Nessa semana estive numa escola muito legal aqui em Salvador, a Clubinho das Letras. As professoras organizaram uma sessão de perguntas e respostas com as crianças. Foi muito divertido e fico feliz de compartilhar aqui com vocês!

Qual tal mandar as perguntas dos seus pequenos leitores? Basta enviar o e-mail meutibi@meutibi.com.br com o título “CONVERSA COM A ESCRITORA”

VOCÊ É BIBLIOTECARIA?

Eu sou formada em direito! Me graduei no ano de 2009 pela Universidade Federal da Bahia. Cursei alguns anos a faculdade de psicologia também, mas não cheguei a me formar. Tenho MBA em Gestão de Negócios. Não sou bibliotecária mas admiro muito a atuação desses profissionais. Uma das grandes missões do bibliotecário é fazer com que os bons livros cheguem aos leitores, fazendo com que as pessoas gostem ainda mais de ler. O bibliotecário é um grande parceiro do escritor!

É BOM ESCREVER?

Eu amo escrever! Escrever me ajuda a entender o que sinto, o que penso, me faz usar minha imaginação e também me coloca em contado com pessoas maravilhosas, como você, leitor!  E você? Gosta de escrever?

VOCÊ GOSTA DE LER?

Sim! Desde muito pequena gosto muito de ouvir histórias e de ler. Sempre me senti bem rodeada de livros e hoje percebo que ter um livro nas mãos me faz sentir mais feliz e conectada com o mundo.

QUAL O PRIMEIRO LIVRO QUE VOCÊ ESCREVEU?

O primeiro livro que eu publiquei foi “A MENINA DA CABEÇA QUADRADA”, em outubro de 2016.

É FÁCIL OU DIFICIL ESCREVER LIVROS?

Às vezes é muito prazeroso e as vezes é suuuper desafiador! É como tudo na vida, se você ama, se dedica e faz mais e mais vezes, você consegue alcançar melhores resultados, mesmo que o percurso não seja exatamente fácil. Mas posso dizer que me sinto muito feliz quando escrevo! Mesmo que as vezes eu me emocione e até chore escrevendo (Eu choro muito escrevendo! Rs!)! Eu sinto paixão por escrever e por conta disso, mesmo quando é difícil, eu sinto que vale a pena continuar!

PORQUE VOCÊ FEZ A BANDA DAS MENINAS E NÃO DOS MENINOS?

Eu gosto muito de música e comecei a tocar em bandas na adolescência. Toquei em muitas “bandas de meninas” e pude perceber que as meninas são pouco incentivadas a aprender um instrumento musical e que ainda existe muita gente que acredita que uma mulher não pode tocar bem. É só olhar para os palcos (e bastidores) para ver que temos muito mais homens no mundo da música. Eu quero com o livro dizer para as meninas que elas também podem tocar, que também podem brilhar nos palcos e que meninas e meninos podem tocar juntos! Acho que a vida assim é bem mais legal! Não só em bandas, mas em tudo! Ah!!! Nas minhas “bandas de meninas” sempre tinham meninos muito legais tocando junto, assim como Danbiel do livro.

QUANDO VOCÊ FEZ A JACAREZINHA QUE MORDIA?

Escrevi “A jacarezinha que mordia” no ano de 2017! Enviei uma foto da minha filha, Malu, na época com dois anos, para o ilustrador se inspirar na hora de criar a personagem!

ONDE VOCÊ MORA?

Eu moro em um lugar pertinho do mar, em uma casa com um jardim bonito. Meu marido adora cuidar do nosso jardim! E meus filhos brincam muito nele!

ALGUEM LHE AJUDA A FAZER AS HISTÓRIAS?

Sim! Muitas pessoas! Tem o editor, que quase sempre é o primeiro a conhecer as minhas histórias. As vezes nem escrevi ainda, mas conto a ideia e ele me dá algumas sugestões! Tem o revisor que revisa o texto para que tudo esteja escrito bem direitinho. Tem o ilustrador que contribuiu muito com as ilustrações e também com ideias! Às vezes modifico um bocado do texto quando estamos ilustrando! Tem o diagramador, que junta o texto com as imagens. E tem, é claro, o leitor! Meu marido, meus filhos e algumas amigas também me ajudam muito! Eles são meus primeiros leitores e antes de publicar um livro, sempre peço as impressões deles.

VOCÊ TEM FILHO?

Tenho dois! Gael, de 6 anos e Maria Luíza, de 4 anos.

QUEM PINTA OS LIVROS?

O ilustrador! O ilustrador conta a história através das imagens. As vezes na ilustração tem detalhes muito importantes para a história que não estão no texto! Eu admiro muito o trabalho do ilustrador! Trabalho com ilustradores maravilhosos! Tenho livros ilustrados por Bruna Assis Brasil, Ana Paula Azevedo, Anna Cunha, Heitor Neto, Cícero Vilas Boas e Bruno Marcello, todos excelentes ilustradores.

VOCÊ GOSTA DE CONTAR HISTÓRIAS?

Gosto muito! Adoro estar perto do leitor, olhar no olho, conversar, abraçar e gosto também de dar vida as histórias que criei. Conto também histórias que não são minhas, mas aí só para os meus filhos ou para crianças mais próximas!

VOCÊ OUVIA HISTÓRIA QUANDO ERA PEQUENA?

Sim! E adorava! Minha avó era quem mais contava história para mim.

VOCÊ FICA CANSADA QUANDO ESCREVE?

Às vezes fico! Tem dias que passo horas e mais horas escrevendo e aí preciso descansar um pouco!

VOCÊ QUER FAZER MAIS LIVROS?

Sim! Muitos, muitos e muitos! Tenho muitas ideias!

VOCÊ TEM MARIDO?

Tenho! Me casei no dia 10/12/2011 com o moço mais legal do mundo! O nome dele é Graco e ele é músico.

COMO VOCÊ CONSEGUE TER BOAS IDÉIAS PARA ESCREVER?

Estando atenta ao que me cerca e me comove! Observando, sentindo, seguindo o meu coração quando ele me pede para escrever.

COMO É A SUA FAMILIA?

Minha família é maravilhosa! Tenho avós incríveis e um pai e uma mãe muito amorosos. Também tenho tios e tias muito legais. E a vida me deu um imenso presente: 5 irmãos! Dudu é o mais velho e é filho do meu pai e da minha mãe. Depois meus pais se separaram e meu pai casou de novo, aí veio: Cecília, que tem 10 anos, João, que tem 8 anos e Pedrinho, o caçula, que vai fazer 2. Todos filhos do meu pai. Meus irmãos tem uma irmã também, chamada Lili, ela tem 15 anos e mesmo não sendo filha do meu pai, eu a considero minha irmã! Minha irmã por parte de irmãos!

AONDE VOCÊ ESCREVE?

Em vários lugares! Em casa, no escritório, na livraria e as vezes nos lugares mais inusitados! Já escrevi um livro inteirinho em um avião e outro em um guardanapo enquanto minhas amigas me contavam algumas histórias de infância! Também já comecei a escrever livro no celular!

PORQUE VOCÊ ESCREVEU A HISTÓRIA DO BALLÉ (DA RAIZ DO CABELO ATÉ A PONTA DO PÉ)?

Tenho uma amiga que ama dançar e quando ela era pequena as colegas do ballet diziam que ela não poderia ser bailarina pois era gordinha e tinha os cabelos muitos cheios. Eu acho que uma boa bailarina é aquela que dança bem, que dança com o coração e por isso senti vontade de escrever a história. Quando estava escrevendo percebi que queria dizer algo mais, queria dizer que “Toda menina é bonita do jeito que é, da raiz do cabelo até a ponta do pé” e que ninguém deveria ouvir que não pode ser isso e aquilo por causa do tipo do cabelo, da cor da pele, da altura ou do peso. Também queria dizer que as meninas não precisam se preocupar tanto com a aparência, todas somos lindas! Isso serve não só para as meninas, mas também para os meninos. Mas as meninas ainda são mais pressionadas a seguir um padrão estético mais rígido, por isso foquei em personagens femininas nesse livro.

PORQUE VOCÊ ESCREVEU A MENINA DA CABEÇA QUADRADA?

Minha irmã, Cecília, gostava muito de brincar no tablete e minha avó brincada assim: “Cecília, sua cabeça vai ficar quadrada!”. Daí veio a inspiração para falar de um tema tão atual: O uso da tecnologia na infância. Eu acredito que o melhor da infância é brincar mas que não tem problema usar a tecnologia (só não pode exagerar), mas é importante que a criança também tenha espaço e liberdade para a brincadeira!

ONDE VOCÊ NASCEU?

Nasci em Salvador, Bahia, no dia 06 de março de 1986.

QUAL A SUA COR PREFERIDA?

Azul e laranja. Pode ser duas?

VOCÊ TEM ALGUM BICHO DE ESTIMAÇÃO?

Temos 2 jabutis em casa (Flash e Arco íris) e ando com muita vontade de adotar um cachorro.

QUAL O SEU NOME COMPLETO?

Emília Nuñez de Santana Vieira (O Vieira ganhei do meu marido!)

QUAL A SEQUÊNCIA DOS SEUS LIVROS?

  1. A menina da cabeça quadrada (2016)
  2. Meu pai, o herói da cidade (2016)
  3. Felicidade Bicicleta (2017)
  4. Uma pequena grande aventura (2017)
  5. A jacarezinha que mordia (2018)
  6. Da raiz do cabelo até a ponta do pé (2018)
  7. Brincar de livro (2018)
  8. O hipopótamo que usava fraldas (2019)
  9. A banda das meninas (2019)
  10. Coleção Show de Bola (2019)
  11. Amigos pra cachorro (2019)
  12. A minifashionista (2019)
  13. O coelhinho que não sabia esperar (2019)
  14. BFF Futebol Clube (2019)

Todos os meus livrinhos estão no site da editora Tibi Livros: www.meutibi.com.br

E vem muito mais por aí!

COMO SURGIU O INTERESSE DE VOCÊ ESCREVER?

Ouvindo e lendo histórias!

COM QUANTOS ANOS VOCÊ COMEÇOU A ESCREVER?

Aprendi a escrever com 6 ou 7 anos e lembro de fazer poesia com 9, 10 anos. Participei de algumas publicações coletivas e escrevia em blog. Comecei a publicar meus livros com 30 anos.

QUANDO IRÁ ESCREVER O PRÓXIMO LIVRO?

Já estou escrevendo! Eu sempre estou escrevendo!

VOCÊ JÁ ESCREVEU LIVROS EM OUTRA LÍNGUA?

Não! Mas “A meninda da cabeça quadrada” tem tradução em inglês e italiano.

VOCE APAGA QUANDO ESCREVE?

Muitas vezes!!

VOCÊ TRABALHA?

Sim! Sou escritora!

COMO É FEITO UM LIVRO?

Primeiro vem uma ideia e um desejo muito grande de compartilhar essa ideia com outras pessoas! Daí você escreve, edita, revisa, ilustra, diagrama e imprime o livro! Depois é hora de divulgar e fazer com que os livros encontrem seus leitores.

COMO É VENDIDO UM LIVRO?

De várias formas! Nas livrarias, nas escolas, na internet. Para o governo que envia para as bibliotecas e escolas públicas, para clubes de leitura.... Existe muitas formas! É um grande desafio, mas é muito compensador ver o livro na mão do leitor!

PORQUE VOCÊ FAZ MAIS LIVRO DE MENINAS?

Eu acredito que não existe livro de menina e livro de menino. Todo livro pode ser lido tanto por meninas quanto por meninos. Talvez a pergunta tenha a ver com eu ter muitas personagens meninas como protagonista ou falar de temas como ballet. Na minha infância eu ouvi muitas histórias em que os meninos eram os grandes heróis e elas são ótimas. Seria muito triste não ter conhecido tantas histórias que eu gosto, como Peter Pan, João e o pé de feijão, Aladdin, Rei Arthur, e tantas outras apenas por que tem meninos como personagens principais ou porque falam de aventuras, o que muita gente ainda acha que é “história para meninos”.

Emília foi a autora homenageada da XXVI FEIRA DE LIVROS da Escola Clubinho das Letras no ano de 2019. Veja mais no Instagram clicando aqui.

Emília Nuñez

Autora de livros infantis, idealizadora do projeto Mãe que Lê e mãe de duas crianças leitoras, Emília dá dicas livros infantis, maternidade e educação no blog, Instagram e YouTube.

Encontre dicas de livros infantis e maternidade por tópico

Encontre dicas de livros infantis e maternidade por tópico

Perguntas das crianças para a autora
Educação
September 25, 2015

Nessa semana estive numa escola muito legal aqui em Salvador, a Clubinho das Letras. As professoras organizaram uma sessão de perguntas e respostas com as crianças. Foi muito divertido e fico feliz de compartilhar aqui com vocês!

Qual tal mandar as perguntas dos seus pequenos leitores? Basta enviar o e-mail meutibi@meutibi.com.br com o título “CONVERSA COM A ESCRITORA”

VOCÊ É BIBLIOTECARIA?

Eu sou formada em direito! Me graduei no ano de 2009 pela Universidade Federal da Bahia. Cursei alguns anos a faculdade de psicologia também, mas não cheguei a me formar. Tenho MBA em Gestão de Negócios. Não sou bibliotecária mas admiro muito a atuação desses profissionais. Uma das grandes missões do bibliotecário é fazer com que os bons livros cheguem aos leitores, fazendo com que as pessoas gostem ainda mais de ler. O bibliotecário é um grande parceiro do escritor!

É BOM ESCREVER?

Eu amo escrever! Escrever me ajuda a entender o que sinto, o que penso, me faz usar minha imaginação e também me coloca em contado com pessoas maravilhosas, como você, leitor!  E você? Gosta de escrever?

VOCÊ GOSTA DE LER?

Sim! Desde muito pequena gosto muito de ouvir histórias e de ler. Sempre me senti bem rodeada de livros e hoje percebo que ter um livro nas mãos me faz sentir mais feliz e conectada com o mundo.

QUAL O PRIMEIRO LIVRO QUE VOCÊ ESCREVEU?

O primeiro livro que eu publiquei foi “A MENINA DA CABEÇA QUADRADA”, em outubro de 2016.

É FÁCIL OU DIFICIL ESCREVER LIVROS?

Às vezes é muito prazeroso e as vezes é suuuper desafiador! É como tudo na vida, se você ama, se dedica e faz mais e mais vezes, você consegue alcançar melhores resultados, mesmo que o percurso não seja exatamente fácil. Mas posso dizer que me sinto muito feliz quando escrevo! Mesmo que as vezes eu me emocione e até chore escrevendo (Eu choro muito escrevendo! Rs!)! Eu sinto paixão por escrever e por conta disso, mesmo quando é difícil, eu sinto que vale a pena continuar!

PORQUE VOCÊ FEZ A BANDA DAS MENINAS E NÃO DOS MENINOS?

Eu gosto muito de música e comecei a tocar em bandas na adolescência. Toquei em muitas “bandas de meninas” e pude perceber que as meninas são pouco incentivadas a aprender um instrumento musical e que ainda existe muita gente que acredita que uma mulher não pode tocar bem. É só olhar para os palcos (e bastidores) para ver que temos muito mais homens no mundo da música. Eu quero com o livro dizer para as meninas que elas também podem tocar, que também podem brilhar nos palcos e que meninas e meninos podem tocar juntos! Acho que a vida assim é bem mais legal! Não só em bandas, mas em tudo! Ah!!! Nas minhas “bandas de meninas” sempre tinham meninos muito legais tocando junto, assim como Danbiel do livro.

QUANDO VOCÊ FEZ A JACAREZINHA QUE MORDIA?

Escrevi “A jacarezinha que mordia” no ano de 2017! Enviei uma foto da minha filha, Malu, na época com dois anos, para o ilustrador se inspirar na hora de criar a personagem!

ONDE VOCÊ MORA?

Eu moro em um lugar pertinho do mar, em uma casa com um jardim bonito. Meu marido adora cuidar do nosso jardim! E meus filhos brincam muito nele!

ALGUEM LHE AJUDA A FAZER AS HISTÓRIAS?

Sim! Muitas pessoas! Tem o editor, que quase sempre é o primeiro a conhecer as minhas histórias. As vezes nem escrevi ainda, mas conto a ideia e ele me dá algumas sugestões! Tem o revisor que revisa o texto para que tudo esteja escrito bem direitinho. Tem o ilustrador que contribuiu muito com as ilustrações e também com ideias! Às vezes modifico um bocado do texto quando estamos ilustrando! Tem o diagramador, que junta o texto com as imagens. E tem, é claro, o leitor! Meu marido, meus filhos e algumas amigas também me ajudam muito! Eles são meus primeiros leitores e antes de publicar um livro, sempre peço as impressões deles.

VOCÊ TEM FILHO?

Tenho dois! Gael, de 6 anos e Maria Luíza, de 4 anos.

QUEM PINTA OS LIVROS?

O ilustrador! O ilustrador conta a história através das imagens. As vezes na ilustração tem detalhes muito importantes para a história que não estão no texto! Eu admiro muito o trabalho do ilustrador! Trabalho com ilustradores maravilhosos! Tenho livros ilustrados por Bruna Assis Brasil, Ana Paula Azevedo, Anna Cunha, Heitor Neto, Cícero Vilas Boas e Bruno Marcello, todos excelentes ilustradores.

VOCÊ GOSTA DE CONTAR HISTÓRIAS?

Gosto muito! Adoro estar perto do leitor, olhar no olho, conversar, abraçar e gosto também de dar vida as histórias que criei. Conto também histórias que não são minhas, mas aí só para os meus filhos ou para crianças mais próximas!

VOCÊ OUVIA HISTÓRIA QUANDO ERA PEQUENA?

Sim! E adorava! Minha avó era quem mais contava história para mim.

VOCÊ FICA CANSADA QUANDO ESCREVE?

Às vezes fico! Tem dias que passo horas e mais horas escrevendo e aí preciso descansar um pouco!

VOCÊ QUER FAZER MAIS LIVROS?

Sim! Muitos, muitos e muitos! Tenho muitas ideias!

VOCÊ TEM MARIDO?

Tenho! Me casei no dia 10/12/2011 com o moço mais legal do mundo! O nome dele é Graco e ele é músico.

COMO VOCÊ CONSEGUE TER BOAS IDÉIAS PARA ESCREVER?

Estando atenta ao que me cerca e me comove! Observando, sentindo, seguindo o meu coração quando ele me pede para escrever.

COMO É A SUA FAMILIA?

Minha família é maravilhosa! Tenho avós incríveis e um pai e uma mãe muito amorosos. Também tenho tios e tias muito legais. E a vida me deu um imenso presente: 5 irmãos! Dudu é o mais velho e é filho do meu pai e da minha mãe. Depois meus pais se separaram e meu pai casou de novo, aí veio: Cecília, que tem 10 anos, João, que tem 8 anos e Pedrinho, o caçula, que vai fazer 2. Todos filhos do meu pai. Meus irmãos tem uma irmã também, chamada Lili, ela tem 15 anos e mesmo não sendo filha do meu pai, eu a considero minha irmã! Minha irmã por parte de irmãos!

AONDE VOCÊ ESCREVE?

Em vários lugares! Em casa, no escritório, na livraria e as vezes nos lugares mais inusitados! Já escrevi um livro inteirinho em um avião e outro em um guardanapo enquanto minhas amigas me contavam algumas histórias de infância! Também já comecei a escrever livro no celular!

PORQUE VOCÊ ESCREVEU A HISTÓRIA DO BALLÉ (DA RAIZ DO CABELO ATÉ A PONTA DO PÉ)?

Tenho uma amiga que ama dançar e quando ela era pequena as colegas do ballet diziam que ela não poderia ser bailarina pois era gordinha e tinha os cabelos muitos cheios. Eu acho que uma boa bailarina é aquela que dança bem, que dança com o coração e por isso senti vontade de escrever a história. Quando estava escrevendo percebi que queria dizer algo mais, queria dizer que “Toda menina é bonita do jeito que é, da raiz do cabelo até a ponta do pé” e que ninguém deveria ouvir que não pode ser isso e aquilo por causa do tipo do cabelo, da cor da pele, da altura ou do peso. Também queria dizer que as meninas não precisam se preocupar tanto com a aparência, todas somos lindas! Isso serve não só para as meninas, mas também para os meninos. Mas as meninas ainda são mais pressionadas a seguir um padrão estético mais rígido, por isso foquei em personagens femininas nesse livro.

PORQUE VOCÊ ESCREVEU A MENINA DA CABEÇA QUADRADA?

Minha irmã, Cecília, gostava muito de brincar no tablete e minha avó brincada assim: “Cecília, sua cabeça vai ficar quadrada!”. Daí veio a inspiração para falar de um tema tão atual: O uso da tecnologia na infância. Eu acredito que o melhor da infância é brincar mas que não tem problema usar a tecnologia (só não pode exagerar), mas é importante que a criança também tenha espaço e liberdade para a brincadeira!

ONDE VOCÊ NASCEU?

Nasci em Salvador, Bahia, no dia 06 de março de 1986.

QUAL A SUA COR PREFERIDA?

Azul e laranja. Pode ser duas?

VOCÊ TEM ALGUM BICHO DE ESTIMAÇÃO?

Temos 2 jabutis em casa (Flash e Arco íris) e ando com muita vontade de adotar um cachorro.

QUAL O SEU NOME COMPLETO?

Emília Nuñez de Santana Vieira (O Vieira ganhei do meu marido!)

QUAL A SEQUÊNCIA DOS SEUS LIVROS?

  1. A menina da cabeça quadrada (2016)
  2. Meu pai, o herói da cidade (2016)
  3. Felicidade Bicicleta (2017)
  4. Uma pequena grande aventura (2017)
  5. A jacarezinha que mordia (2018)
  6. Da raiz do cabelo até a ponta do pé (2018)
  7. Brincar de livro (2018)
  8. O hipopótamo que usava fraldas (2019)
  9. A banda das meninas (2019)
  10. Coleção Show de Bola (2019)
  11. Amigos pra cachorro (2019)
  12. A minifashionista (2019)
  13. O coelhinho que não sabia esperar (2019)
  14. BFF Futebol Clube (2019)

Todos os meus livrinhos estão no site da editora Tibi Livros: www.meutibi.com.br

E vem muito mais por aí!

COMO SURGIU O INTERESSE DE VOCÊ ESCREVER?

Ouvindo e lendo histórias!

COM QUANTOS ANOS VOCÊ COMEÇOU A ESCREVER?

Aprendi a escrever com 6 ou 7 anos e lembro de fazer poesia com 9, 10 anos. Participei de algumas publicações coletivas e escrevia em blog. Comecei a publicar meus livros com 30 anos.

QUANDO IRÁ ESCREVER O PRÓXIMO LIVRO?

Já estou escrevendo! Eu sempre estou escrevendo!

VOCÊ JÁ ESCREVEU LIVROS EM OUTRA LÍNGUA?

Não! Mas “A meninda da cabeça quadrada” tem tradução em inglês e italiano.

VOCE APAGA QUANDO ESCREVE?

Muitas vezes!!

VOCÊ TRABALHA?

Sim! Sou escritora!

COMO É FEITO UM LIVRO?

Primeiro vem uma ideia e um desejo muito grande de compartilhar essa ideia com outras pessoas! Daí você escreve, edita, revisa, ilustra, diagrama e imprime o livro! Depois é hora de divulgar e fazer com que os livros encontrem seus leitores.

COMO É VENDIDO UM LIVRO?

De várias formas! Nas livrarias, nas escolas, na internet. Para o governo que envia para as bibliotecas e escolas públicas, para clubes de leitura.... Existe muitas formas! É um grande desafio, mas é muito compensador ver o livro na mão do leitor!

PORQUE VOCÊ FAZ MAIS LIVRO DE MENINAS?

Eu acredito que não existe livro de menina e livro de menino. Todo livro pode ser lido tanto por meninas quanto por meninos. Talvez a pergunta tenha a ver com eu ter muitas personagens meninas como protagonista ou falar de temas como ballet. Na minha infância eu ouvi muitas histórias em que os meninos eram os grandes heróis e elas são ótimas. Seria muito triste não ter conhecido tantas histórias que eu gosto, como Peter Pan, João e o pé de feijão, Aladdin, Rei Arthur, e tantas outras apenas por que tem meninos como personagens principais ou porque falam de aventuras, o que muita gente ainda acha que é “história para meninos”.

Emília foi a autora homenageada da XXVI FEIRA DE LIVROS da Escola Clubinho das Letras no ano de 2019. Veja mais no Instagram clicando aqui.

Autora de livros infantis, idealizadora do projeto Mãe que Lê e mãe de duas crianças leitoras, Emília dá dicas livros infantis, maternidade e educação no blog, Instagram e YouTube.

Somos mais de 70.000 famílias leitoras em todo o Brasil. Faça parte!

Cadastre-se para receber dicas de livros infantis e maternidade, descontos e conteúdo exclusivo do Mãe que Lê.

Encontre dicas de livros infantis e maternidade por tópico

Caixa Postal

Emília Nuñez
Caixa Postal: 16531
CEP: 40.000-000
Salvador - BA

Fale com Emília!

emilia@maequele.com.br
contato@tibi.com.vc

Fale com Emília

emilia@maequele.com.br
contato@tibi.com.vc

Caixa Postal

Emília Nuñez
Caixa Postal: 16531
CEP: 40.000-000
Salvador - BA

Siga nas redes

Whatsapp

(11) 99824-3336

Faça parte da família Mãe que Lê!